Olá, tudo bem?

Desde o início da minha carreira profissional como digitador, depois estoquista, vendedor, supervisor, gerente e empreendedor, decidi que daria o meu melhor em todos os empregos e projetos que participasse. Entendi desde cedo que os fatores ENTREGA DIFERENCIADA + DISPONIBILIDADE + FIDELIDADE AO EMPREGADOR + CAPACITAÇÃO + PERTENCIMENTO + VISÃO DE FUTURO resultariam em uma carreira crescente e vitoriosa no ponto de vista profissional, reconhecimento e financeiro.

Infelizmente, em meus trabalhos como consultor e treinador de Alta Performance, vejo pessoas tristes e frustradas com seus trabalhos e empregos. O interessante, para não chamar de contraditório, é o alto índice de desemprego. Por que contraditório? Porque o fato de termos menos empregos era para gerar um automático “engajamento” por parte do colaborador. Mas, o que vejo, na realidade, são profissionais aguardando melhorias da empresa sem mexer um dedo sequer.

Nunca culpei ou terceirizei responsabilidades para o meu empregador. Nunca tive medo de ser desligado. Nunca tive medo de ficar desempregado.

Espero que você não me veja como alguém soberbo ou metido a superior. Me perdoe se estou transmitindo isso. Quero aqui verdadeiramente te ajudar. A mensagem que quero deixar é que VOCÊ TEM A CARREIRA QUE MERECE. O Chefe, salário e empresa que MERECE. Afinal, você não é obrigado a continuar convivendo com isso.

Pare um pouco, respire e reflita honestamente sobre como sua mudança de atitude pode lhe deixar mais seguro em relação ao desemprego e abrir portas para o seu crescimento:

Entrega Diferenciada

A minha definição para ENTREGA DIFERENCIADA é o fato do colaborador sempre entregar para sua gestão algo a mais e melhor do que foi solicitado. Imagine se todas as vezes que seu chefe ou gestor lhe solicitou algo, você tivesse entregue algo que o surpreendesse?

Exemplo: seu gestor pede para que você entregue um relatório na sexta ou realize cinco visitas no dia e você entrega com um dia de antecedência e realiza seis?

Disponibilidade

Imagine se você estivesse “geralmente” disponível para a sua gestão quando a mesma lhe solicitasse algo? As empresas e gestores valorizam muito os colaboradores que ela pode contar e que não seguem a CLT à risca. Eu mesmo promovi dezenas de colaboradores a cargos de gestão e sempre priorizei os que estavam prontamente dispostos a entregar a mais e de forma disponível sem fazer cara feia.

Fidelidade ao Empregador

Sempre vi minha empresa como parceira que me cedia espaço para desenvolver trabalhos e retribuía com muita fidelidade. Evitei fazer parte dos grupos rebeldes que vão para o “cafezinho” se queixar da empresa. Esses são os que geralmente não entregam seus projetos, minam os demais, contaminam o ambiente e encabeçam os primeiros nomes da lista de cortes.

Capacitação

Não espere a empresa pagar pelo seu treinamento. Se ela o fizer ótimo. Caso contrário, invista em você mesmo, faça cursos e mais cursos, sejam pagos ou grátis, online ou presenciais. Seu conhecimento e interesse em capacitação lhe levará para outro patamar e, caso saia da empresa atual, todo o conhecimento irá junto com você.

Pertencimento

Desde o primeiro dia de trabalho sinta-se parte dele. Se veja como um acionista da empresa e cuide da sua área como se ela fosse verdadeiramente sua. Zele, proteja e desenvolva. Faça isso sem aguardar por reconhecimento. As pessoas estarão vendo a sua dedicação mesmo que não estejam expressando verbalmente como você gostaria.

Visão de Futuro

Trace seu plano de voo. Defina em quanto tempo mudará de cargo e ganhará o seu aumento. Isso servirá de estímulo para que você continue dando o seu melhor. A zona de conforto e estagnação profissional são muito perigosos e danosos à carreira do colaborador.

Esse é o relato de um profissional de 36 anos que começou como digitador aos 18, trabalhou como estoquista e que recentemente geriu uma equipe com mais de 700 colaboradores. Tenha a certeza absoluta que cometi erros, me frustrei, engoli sapos, fui chamado de otário, mas nunca culpei meu empregador pelo meu fracasso e/ou sucesso. Acredito que cada colaborador é uma pequena empresa e que cabe a ele mesmo definir se vai expandi-la ou esperar para que os outros a tirem do marasmo.

Enfim, parece utópico. Os mais orgulhosos ou vitimados jamais seguiriam essa “receita”, mas eu posso te garantir que essa FÓRMULA garante quase 100% de chance de 0% demissão e 100% de promoção e caso isso não ocorra, não se preocupe, o mercado estará de braços abertos para profissionais como você.

Existe uma frase de Carl Jung que me motiva muito e quem sabe também te ajude: “EU NÃO SOU O QUE ACONTECEU COMIGO. EU SOU O QUE ESCOLHI ME TORNAR”.

E você? Que tipo de profissional você quer se tornar?

Se você gostou desse artigo, não deixe de compartilhar com seus amigos!

 

Marcos Freitas é executivo de alta performance com 4 formações internacionais em Coaching, palestrante e apaixonado por mudanças que chegam para impactar de forma positiva!

Curta minhas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/AltaPerformanceMF

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/alta-performance-mf

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCZS6lbdVaU-Lr0-JD-Ea7Kg

Instagram: https://www.instagram.com/altaperformancemf